Melhores brincadeiras e atividades para autista de 2022

Melhores brincadeiras e atividades para autista de 2022

Crianças autistas exigem dos pais e familiares certa energia, isso inclui tratamentos específicos e terapias direcionadas com atividades para autista. O tempo dedicado em casa é fundamental, como em qualquer família, mas é imprescindível associar lazer, educação e algumas atividades educativas no dia a dia.

Sendo assim, trouxemos diversas dicas de atividades para autista para fazer com crianças com crianças TEA. Temos ótimas sugestões, brincadeiras e atividades diversas.

Brincadeiras e Atividades para autista: como trabalhá-las na educação infantil?

como-trabalhar-as-atividades-para-autista

Manter a atenção de uma criança autista costuma ser um desafio, pois elas costumam dispersar rapidamente, assim é importante escolher atividades para autista que interajam com os pequenos, tendo muita atenção aos materiais escolhidos para cada brincadeira proposta.

As atividades para autista precisam de alguns requisitos para serem consideradas boas e eficazes para o aprendizado, confira alguns pontos cruciais:

  • Deve gerar movimentação corporal e ajudar a regulação sensorial;
  • Incentivar o contato visual, algo normalmente evitado por crianças autistas;
  • Gerar interação direta e criar vínculo entre as pessoas;
  • Motivar a imitação por gestos e fala;
  •  Instigar a movimentação da musculatura facial;
  • Incentivar o contato físico da criança;
  • Trabalhar com o controle das emoções da criança;
  • Estimular descobertas em cada sentido, trabalhando visão, paladar, olfato, tato e audição.

Atividades e Brincadeiras sugeridas para crianças autistas

É na hora das brincadeiras que encontramos ótimas oportunidades de incluir atividades para autista que gerem descobertas e aprendizados. Vale ressaltar que os autistas possuem vontades reveladas de forma distinta, sendo assim, não é indicado forçar qualquer atividade ou brincadeira que não lhe agrade. Afinal, ninguém gosta de fazer nada forçado, certo?

 Uma brincadeira sugerida para a educação infantil é o Lego

atividade-para-autista-lego

O famoso Lego soube se adaptar as mudanças e aos interesses das crianças no decorrer do tempo para resistir e se manter como uma ótima brincadeira, seus bloquinhos de montar são capazes de criar uma vasta gama de possibilidades de montagem e servem como um ótimo aliado a educação infantil, e é uma das melhores atividades para autista.

Desde o começo do século, algumas pesquisas envolvendo crianças autistas e sua interação com as peças de Lego vem sendo feitas, algo que começou com a observação das crianças com TEA em salas de espera de consultórios, visto que o lego era um objeto comum nestes locais.

Percebeu-se que crianças autistas, ansiosas e com outras dificuldades sociais usualmente optavam pelo Lego, o local onde ficavam os famosos blocos aparentavam ser uma zona de baixa ansiedade, e isso se mostrou uma interessante opção para substituir os métodos padronizados outrora utilizados, pois estes apresentavam resultados insatisfatórios.

O que chamou a atenção à época foi quando duas crianças que montavam as pecas passaram a interagir entre si e montar o lego em conjunto, assim começou-se a introduzir a atividade, desde que as crianças a fizessem juntas. Assim, trabalhavam o desenvolvimento de atividades sistemáticas, inseridas em contexto social, o que foi um grande avanço e pode ser replicado até hoje.

Artigos científicos robustos foram publicados e foram dignos de elogios por pais e educadores de crianças com autismo. O lego trabalha muito a sensibilidade visual da criança, demanda extrema concentração e disciplina, pois leva algum tempo ate a criança dominar o modo de montagem e se beneficiar dele. A sensação de realização gerada na criança ao fim da atividade é um estímulo inclusive aos pais, que veem seus filhos orgulhosos e felizes.

Há escolas para crianças autistas nos Estados Unidos que tem adotado a atividade como método terapêutico e, mas por se tratar de uma atividade para autista bastante simples, pode facilmente ser introduzida no lar e ser fonte de horas de divertimento.

Benefícios da atividade do lego para crianças autistas

Já dissemos que as crianças autistas têm dificuldades com a socialização, contudo elas são muito boas com atividades metódicas e costumam gostar muito de construir e montar diversas coisas. O Lego pode atuar unindo algo que elas gostam com algo que traga alguma disciplina, quando utilizado de forma sistemática, preestabelecendo regras de montagem.

Também é possível trabalhar com o Lego em grupos, fazendo as crianças interagirem sistematicamente, estimulando a comunicação, a resolução de problemas, a interação do grupo e a criatividade das crianças, fazendo todas trabalharem buscando um único objetivo, a montagem.

Podemos estabelecer diferentes papéis em cada etapa, atribuindo diferentes responsabilidades para cada membro e deixando com o grupo a tomada de decisões durante a brincadeira. Há três principais atividades que devem ser revezados pelos membros da terapia durante a brincadeira, construtor, engenheiro e fornecedor.

Cabe ao terapeuta conduzir a atividade e atuar como elo entre os participantes, facilitando a interação entre eles e apontando dificuldades que surgem durante o processo, estimulando a solução. Além disso, ele possui o papel de identificar comportamentos inadequados e trabalhar quando oportuno com a criança em ambiente adequado, ou com o qual ela esta habituada.

Essa terapia é comumente chamada de “Lego Club”, e pode ser feita por períodos pré-determinados, possibilitando a interação de dentro e fora do grupo, sem duvida essa e outras atividades para autista trarão grandes benefícios para os pequenos.   

Outra boa brincadeira nesse momento é a atividade da pintura

atividade-para-autista-pintura

Não importa a idade, sexo ou se é autista ou não, qualquer um pode pintar sem necessitar de acompanhamento ou direcionamento, ainda que nunca tenha pintado antes, esta arte é bastante simples e qualquer criança aprende facilmente, e é isso que torna a pintura uma das principais atividades para autista.

Algumas crianças autistas possuem certa sensibilidade a toques e alguns movimentos, algo que pode prejudicar seu desenvolvimento. Aqui aparece um dos benefícios de trabalhar com a pintura, pois é possível utilizar diferentes objetos para mover, pincelar e manipular, facilitando a aceitação da criança, tornando a criança mais ativa e estimulando sua criatividade.

Benefícios da atividade de pintura para crianças autistas

A pintura estimula a expressão da criança autista, trabalha com sua criatividade e ajuda a desenvolver novas habilidades, esse processo também gera confiança e satisfação, ajudando assim a trabalhar a insegurança que a criança pode apresentar. É possível trabalhar com formas, texturas, cores e outras diversas atividades imersas no mundo da pintura.

É comum que a criança com autismo se sinta discriminada, percebendo olhares ou tratamentos atípicos, isso afeta sua confiança e autoestima. Tal sentimento pode ser trabalhado com a realização de uma obra de arte, que traga uma sensação de orgulho e realização para a criança, essa majoração da autoestima da criança é um dos melhores benefícios da pintura para crianças autistas.

Essa atividade é uma forma de brincar e agradar a qualquer criança, com ou sem autismo, e seus benefícios são notórios, principalmente no campo das crianças com TEA, onde pequenas mudanças no comportamento e na forma de explorar suas habilidades podem ser alavancas para grandes avanços.

Atividades sensoriais são uma incrível forma de brincar para os autistas

atividade-sensorial-para-autista

Trabalhar com atividades sensoriais com crianças autistas é uma ótima forma de associar momentos divertidos, gostosos e prazerosos à relação interpessoal, uma das grandes dificuldades dos autistas, por isso está entre as melhores atividades para autista. Através dela é possível estabelecer conexões com outras pessoas e mostrar que isso não é apenas algo considerado esperado, mas pode ser muito divertido.

Uma brincadeira bastante divertida e interativa é usar bolinhas de sabão, sempre de forma devagar e calma, usando expressões faciais e diferentes tons de voz, deixando a atividade mais interessante. De modo geral, as crianças costumam ficar encantadas com as bolinhas flutuando, use isso para manter a atenção da criança e atrair olhares para o rosto, algo normalmente evitado por autistas, e estimule que a criança repita os movimentos e reaja às ações.  

Outra brincadeira que estimula a conexão entre a criança e o adulto são as cócegas, estas podem ser bastante prazerosas e, logicamente, necessita da interação direta entre os envolvidos. Utilize esses estímulos sempre que a criança se mostrar a vontade com isso e reforce assim importantes laços e conexões com os pequenos.

Outro estímulo sensorial que as crianças fazem sem nem perceber é pular. Estabeleça limites de segurança e permita que pulem, seja na cama, no sofá, no chão, e acompanhe seus movimentos, participe desse momento de euforia e utilize para reforçar vínculos sociais. Mantenha o olhar da criança próximo de seu rosto e participe da brincadeira com expressões faciais e vocais.

Benefícios das atividades sensoriais para as crianças autistas

Elencamos alguns benefícios que as atividades sensoriais oferecem para as crianças com autismo:

  • estimulam o amadurecimento das vias neurais das crianças, melhorando o a percepção sensorial;
  • aprimoram as habilidades de relacionamento social, como a comunicação e cooperação interpessoal;
  • melhoram sensivelmente a coordenação motora;
  • atuam como tranquilizadoras em momentos de agitação;
  • estimulam todos os sentidos — paladar,tato, olfato, audição e visão — e beneficiam todas as crianças, especialmente as que possuem autismo.

Atividades artísticas são uma incrível forma de instigar a comunicação não-verbal

atividade-artística-para-autista

Atividades artísticas já possuem sua efetividade reconhecida, há diversos estudos na área e o ensino pedagógico já a utiliza de diversas formas. Considerando a dificuldade na comunicação não verbal usualmente acometida em crianças com TEA, as atividades artísticas se mostram entre as principais atividades para autista por provocar a comunicação não verbal das crianças. 

Além do estimulo a comunicação não verbal, as artes trazem outros diversos benefícios relacionados ao desenvolvimento cognitivo e à auto expressão criativa das crianças com autismo.

Benefícios das atividades artísticas para as crianças autistas
  • Oferece a oportunidade de a criança brincar livremente, despreocupadas de julgamentos e preconceitos;
  • Auxilia a quebrar barreiras de interação e relacionamento social, consequentemente atua no fortalecimento do vinculo da criança autista com demais colegas, por exemplo;
  • Educação lúdica, e estímulos à sensibilidade, com atuação em pontos importantes para crianças que possuem diagnóstico de Espectro Autista.
  • A arte proporciona experiências e situações que fogem da rotina, proporcionando a experimentação e incentivo à criatividade;
  • A arte estimula o raciocínio lógico da criança;
  • A arte proporciona novas descobertas e experiências tanto para a criança, quanto para os envolvidos em sua educação;
  • Impulsiona e melhora a coordenação motora.

Além disso, é muito importante incluir as crianças com autismo na sociedade, e a arte pode proporcionar isso quando oferece locais ricos em cultura, e que permitam a interação com seus elementos, trazendo a criança de forma sutil e natural à convivência em sociedade. 

O que é autismo em crianças?

o-que-é-autismo-em-crianças

Também conhecido como transtorno do espectro autista (TEA), o autismo é um distúrbio que afeta o neurodesenvolvimento, causando desenvolvimento atípico, com manifestações no comportamento, deficiência comunicativa e de interação em sociedade, costuma apresentar padrões com comportamentos repetitivos e alguns estereótipos, comumente há um repertório extremamente restrito de gostos e atividades.

Entenda a criança com autismo

É de grande relevância tratar sobre o perfil da criança autista, tendo em vista que muitos estão tendo seus primeiros contatos com elas e necessitam de mais informações, para saber como lidar com seus interesses e como passar pelos pontos de maior sensibilidade.

Esta deficiência intelectual já é conhecida há muito tempo, contudo vem sendo mais discutida e estudada recentemente, principalmente devido aos tabus envolvidos, essas intensificações no tema são de grande ajuda, especialmente para os pais e educadores que já se relacionam com crianças autistas.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) possui três graus conhecidos: leve, moderado e severo. Para saber se a criança de fato possui tal diagnóstico e em qual grau ela se enquadra, é preciso passar por consultas médicas, com psiquiatras e neurologistas.

Existem algumas características que são bastante marcantes nas crianças com TEA, como a dificuldade relacional, o atraso no inicio e desenvolvimento da fala, a dispersão quando introduzido em atividades que não o chamem a atenção e a extrema organização com suas coisas. 

Como é feito o processo de aprendizagem para crianças com autismo?

processo-de-aprendizagem-para-crianças-autistas

Os educadores e as escolas necessitam se adaptar para fornecer um bom nível de ensino e aprendizagem, levando em consideração aspectos particulares inerentes a cada criança. Ou seja, não existe receita de bolo, os educadores devem estar atentos às crianças sob sua responsabilidade e observar suas preferências e gostos, a fim de utilizá-los como forma de ensinar.

Busque obter informações sobre a criança autista

A primeira etapa do processo de aprendizagem é conhecer a fundo o aluno, entendendo suas preferências e necessidades para inseri-las no processo de aprendizagem, e com isso, ganhar a confiança e respeito do aluno. Com isso, alem de manter uma relação com o educador, a criança passa a ver os demais professores com outros olhos.

É imprescindível que haja grande estímulo dentro de casa, os pais são fundamentais para que a criança autista se sinta a vontade para se expressar e mostrar suas preferências e atividades que mais gosta, isso traz confiança e aconchego para a criança, que se sente respeitada e pertencente.

Explore habilidades nessa criança

Utilizando algumas atividades para autista no processo pedagógico, o educador será capaz de gerar motivação, manter as crianças atentas e trabalhar com as dificuldades do TEA através de brincadeiras e atividades direcionadas.

Dessa forma, o planejamento dessas atividades deve ser feito de forma elaborada, levando em conta as dificuldades e habilidades dos alunos, alem de suas preferências, visando manter o interesse da criança. Ou seja, entenda suas necessidades, ganhe sua atenção e mantenha seu interesse. 

Forneça a essa criança atividades de interação social

Cada educador ou responsável deve criar atividades interativas, que devem estimular a comunicação e relação entre alunos, quando em grupos. As atividades para autista voltadas ao coletivo costumam ser mais desafiadoras para os educadores, por isso é de suma importância se manter atualizado nos conhecimentos sobre o tema e nos materiais utilizados.

Crie estratégias para tornar a caligrafia da criança mais simples

Tendo em vista que muitos alunos autistas possuem dificuldade com a escrita, o educador deve criar métodos que facilitem a passagem por tal obstáculo, colocando em pratica exercícios de fortalecimento para os dedos e mãos, para que a criança se sinta mais confortável e confiante quando estiver diante de uma atividade com lápis, tornando a escrita mais fluida e prazerosa.

Incentive a criança para se organizar

Apesar dos traços de organização encontrados em crianças autistas, muitas delas têm dificuldade em guardar seus materiais, arrumar a mesa ou o armário. A organização da sala deve ser incentivada pelos professores, contudo os pais também possui importante papel nessa tarefa dentro de casa. O ambiente escolar e familiar devem ser harmônicos, ou seja, tudo o que é implantado na escola deve ter seguimento em casa, e as boas praticas devem ser constantemente incentivadas.

Dê à criança todo suporte necessário

Os alunos autistas podem se sentir frágeis durante o processo de aprendizado, especialmente diante das transições, seja de ambientes ou atividades. Isso pode causar certa desorientação e confusão nos pequenos, com isso é muito importante que o educador sempre mostre o que deverá ser feito, sequenciando atividades e incluindo métodos que reduzam o estresse. 

O estresse atua como uma barreira à conclusão das tarefas, por isso é importante alertar a criança da mudança de ambiente pouco antes do fim da atividade ou da transição ocorrer, é possível utilizar ilustrações, brinquedos ou cronômetros para auxiliar nisso.

Deixe o ambiente sempre mais acolhedor para a criança

A criação de métodos e atividades que melhoram a aprendizagem é importante, mas o ambiente também deve ser objeto de trabalho para melhor atender as necessidades das crianças com autismo. O local escolhido deve transmitir segurança, acolhimento e mansidão à criança, pois com elas mais relaxadas a participação e alinhamento às atividades será mais natural e consistente.

É importante reduzir ao máximo os ruídos externos, fornecer assentos confortáveis para as crianças e trabalhar com luzes menos intensas em alguns momentos das atividades, podendo inclusive utilizá-la nas transições.   

Crie pequenos intervalos com as crianças autistas

As pausas também são necessárias e importantes nas atividades para autista, especialmente pelo fato de que elas costumam perder o interesse e a atenção rapidamente. Assim, aumente a atenção às pausas, proponha caminhadas, alongamentos, ou um lanchinho para que a criança possa retomar posteriormente a atividade com a atenção necessária. 

Dentro de casa a pausa também deve ser implantada, a dispersão no ambiente familiar pode ser ainda mais rápida, com isso o intervalo pode ser importante para evitá-la. Utilize pequenas pausas, sempre que achar necessário acalmar a criança e manter sua atenção para alguma atividade em andamento.

Qual a diferença da Escola normal X Educação especial?

diferença-da-escola-tradicional-para-autistas

As escolas normais são consideradas o tipo de modalidade tradicional do ensino. Nesse formato, as crianças autistas irão conviver com outras crianças que possuem um desenvolvimento típico.

Há também a educação especial, que é preparada para receber crianças com algum tipo de deficiência, incluindo o autismo. Nessa modalidade, os profissionais são especializados e possuem planos estratégicos de ensino, que são adaptados e usados individualmente, a fim de lidar melhor com as diferentes formas de aprendizado. Por ser uma escola adaptativa, seu modelo de arquitetura é inclusiva.

Mas qual é a melhor escola para a criança com autismo, escola normal ou escola especial?

Geralmente, a escola especial é a mais indicada para crianças autistas, principalmente quando diagnosticadas com o autismo severo.

Mas isso não garante que será a escola mais apropriada, pois existem casos de alunos autistas que conseguiram se adaptar bem a escolas normais e desenvolveram melhor suas habilidades sociais.

Há muitos benefícios da convivência da criança autista com crianças das escolas tradicionais.

Todavia, é importante ficar atento a sua adaptação e entender que há riscos de que a criança acabe sendo uma vítima de bullying nessas escolas.

Cada criança deve ser avaliada de forma individual, a fim de focar melhor nas suas necessidades e potencialidades.

Se optar pela escola tradicional, tenha uma rotina de conversas com os professores e fique por dentro de tudo o que está acontecendo com o seu filho na escola.

Os benefícios de optar pela escola especial é que a criança com autismo receberá uma atenção extra dos professores, que são profissionais treinados e possuem uma experiência com crianças, que possuem problemas semelhantes.

Quais as melhores atividades de educação infantil para crianças autistas fazer em casa e na sala de aula?

atividades-para-educação-infantil-para-autistas-fazer-em-em-casa-e-na-sala-de-aula

Trouxemos algumas das principais atividades para autista, para fazer em casa, você pode imprimir e aplicar no seu lar. Esperamos que vocês gostem e se divirtam com seus pequenos.

Atividades para alunos com autismo para imprimir

Como existem diferentes graus de autismo e cada criança é única, algumas ideias de atividades para autista disponíveis para impressão podem não funcionar com todos. Pode haver dificuldade em sentar e prestar atenção, mas as técnicas podem ser úteis e adaptáveis a cada realidade. 

Sempre prefira atividades que não possuam longos textos, podendo ser aplicadas rapidamente, instigando a imaginação e os sentidos da criança, incentivando a manutenção de sua atenção à atividade proposta.

Atividades para autista figurinhas do alfabeto

atividade-para-autista-figurinhas-do-alfabeto

Atividades para autista com cores e formas

atividade-para-autista-cores-e-formas

Atividades para autista com datas especiais

atividade-para-autista-datas-especiais

Atividades para autista com números

atividade-para-autista-números

Atividades para autista com o alfabeto

atividade-para-autista-alfabeto

Atividades para autista de coordenação motora

atividade-para-autista-de-coordenação-motora

Atividades para autista percepção e raciocínio lógico

atividade-para-autista-de-percepção-e-raciocínio-lógico

Atividades para autista eu e meu corpo

atividade-para-autista-do-corpo-humano

Atividades para autista desafios divertidos

atividade-para-autista-desafios-divertidos

Atividades para autista de tabuada

atividade-para-autista-tabuada

E se quiser saber mais sobre atividades para educação infantil temos um artigo exclusivo, clique abaixo.

Melhores-atividades-para-educação-infantil

Outra opção são atividades com jogos para crianças com autismo

Quando o uso da tradicional folha de papel no ensino pedagógico se mostra ineficaz, é importante saber a hora de diversificar e inserir novos métodos, e entre as principais atividades para autista estão os jogos voltados para as crianças com TEA. Utilize diferentes formas, cores e objetos grandes o suficiente para chamar a atenção da criança. Veja algumas dicas e ideias:

  • Jogo da memória, de acordo com o indicado para cada faixa etária;
  • Montagem de formas geométricas ou esculturas;
  • Quebra cabeça, seja do tradicional ou daqueles em alto relevo;
  • Jogos de adivinhação, também é possível trabalhar também com a imaginação;
  • Circuito com bambolês e cones, muito bons para o desenvolvimento motor;
  • Basquete e seus derivados;
  • Jogo dos sentidos, trabalhando o reconhecendo dos objetos através do tato, olfato ou paladar;

Conclusão sobre melhores brincadeiras e atividades para autista

Por fins, apresentamos diversas atividades para autista que visam auxiliar os pais e educadores a vencer alguns obstáculos presentes no trato com seus pequenos. Sabemos dos desafios que estão por trás da educação de uma criança com TEA e procuramos apresentar formas de suavizar e facilitar o ensino nas mais diversas áreas pedagógicas.

RedatorLobato

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.